Nudez Mortal

Paixão a primeira Leitura!!!!!

25/11/2013

Conheci os livros da Serie Mortal muito por acaso, comprei dois livros e somente quando iniciei a leitura verifiquei que faziam parte de uma serie e eu estava com o numero 3, corri a livraria para adquirir os dois primeiros. Foi ai que me vi com Nudez Mortal em mãos, o primeiro livro da Serie Mortal e o meu primeiro livro da Nora Roberts, que até então era JD Robb, fato que desconhecia até me ver completamente envolvida com uma leitura maravilhosa,apaixonante e viciante.

Em Nudez Mortal, a autora nos apresenta a cidade de Nova York no ano de 2058, onde os avanços tecnológicos são enormes se compararmos aos dias atuais; temos carros que voam, autochefs onde com um simples botão você tem a sua disposição uma refeição completa, as pessoas possuem licença para mendigar, ou para se prostituir, viagens interplanetárias e muitos outros que nos deixam com gostinho de “também quero” . Porém, nem mesmo todo progresso tecnológico possível consegue mudar o âmago do ser humano., e o individualismo, o egoísmo, a necessidade de ter, de explorar indiscriminadamente as pessoas, todos esse sentimentos de destruição continuam latentes neste mundo e é neste contexto de modernidade e humanidade é que somos apresentados a Eve Dallas, uma tenente da policia de Nova York. Ela tem para mim três grandes qualidades que me fascinam. que é a Intuição, a determinação e a habilidade de entrar na cena do crime e na mente do criminoso. Eve tem toda uma história de superação em sua vida desde de muito pequena e é essa historia que faz dela quem ela é hoje, uma pessoa altamente intuitiva e que de certa forma está a disposição das vítimas, para que através dela essas possam ter a sua justiça, a partir do momento que ela chega a cena do crime cria-se um elo sagrado entre a Eve policial e a vítima e este elo que a impeli na caçada e permite superar todos os obstáculos no caminho.

Eve se depara com o assassinato de uma jovem, linda, rica e neta de um respeitado e conservador senador da republica dos EUA, que vive como uma “acompanhante licenciada” (prostituta) e em busca de resposta para desvendar este crime ela se depara com Roarke um multimilionário, lindo apaixonante e que desde o primeiro momento em que ela se depara com uma foto dele em seu computador faz-se um “clic “em Eve, onde acende uma luszinha vermelha de “perigo”. Roarke torna-se um dos suspeitos e ela sai em busca das provas. Já no primeiro momento de contato entre eles , há o que chamaria de encontro de corações ou encontro de almas, e por mais que ela tente lutar contra isto cada vez mais ela se vê envolvida. È uma trama surpreendente onde há todos os temperos necessários, para que este seja um romance policial super envolvente. Roarke e Eve iniciam aqui um romance que arrepiar, onde o amor vai falar mais alto que qualquer coisa e fará que ambos passem por mudanças em suas vidas para que possam dar vida a esse amor, que na verdade veremos que será como a salvação para a vida de ambos.

A partir deste primeiro livro me apaixonei por essa trama de assassinatos, amor, superação e amizade., Nudez mortal nos apresenta um enredo maravilhoso, que nos mantém curiosos até o final do livro e o desfecho é espantoso e surpreendente .

Recomendo a todos que desejam uma leitura , contagiante , cativante viciante e apaixonante.

Glória Mortal

Glória Mortal é o segundo livro da série mortal. Neste livro, a Tenente Eve trava batalhas profissionais e pessoais.

Profissionalmente, ela é designada para investigar a morte de uma competente promotora da cidade de NY, também amiga pessoal do comandante Whitney. Enquanto busca pistas para a elucidação de mais este crime, ocorre um outro assassinato, agora o de uma linda e promissora artista da TV.

Eve começa a fazer a ligação entre os assassinatos e, em meio a sua investigação, se vê embarcada com fatos ligados a família de seu comandante, que vão sacudir a sua ligação com ele, embora seu superior saiba que são perfeitamente normais as atitudes da investigadora, que ele admira e confia.

Incrementado ainda mais essa trama, surge novamente, como no romance anterior desta série,ligações entre as vítimas eRoarke.

Nesse livro, Eve e Roarke já estabeleceram um elo entre suas almas, embora ela ainda tente de todas as maneiras impor limites à esse relacionamento, uma vez que ela não compreende como um homem como ele possa estar ligado à ela, diante das duvidas de Eve, Roarke decide fazer a maior aposta da sua vida e dar um ultimato na nossa tenente, e isto nos leva a um dos mais lindos momentos de rendição da nossa querida Eve. Ela se rende ao amor.

Paralelos a todos esses acontecimentos, Eve ainda tem que lidar com um inescrupuloso e sensacionalista repórter do Canal 75, que a desafia indefinidamente, colocando um risco até mesmo a sua investigação. Este fato faz com que ela se aproxime ainda mais de Nadine, uma repórter que aos poucos vai se tornando sua amiga, o que faz Eve se ver na obrigação de protegê-la.

É muito legal ver no livro a relação dela com Feeney, que a mim primeiramente, deu a impressão de “Paizão”, que forma o partido em defesa da tenente, em vários momentos.

E é aí que vamos começar a conhecer “Peabody”, uma policial que vai ganhar a confiança e a admiração de Eve, fazendo com que a tenente a recrute como sua auxiliar, e desde os primeiros contatos com Eve, ela já vai demonstrando a que veio com sua perspicácia e seu bom humor. Parece que ainda vamos nos divertir muito com essas duas que vão consolidando a partir desse encontro. Um laço lindo de amizade.

Novamente Nora acerta na química perfeita, fazendo um romance policial com todos os ingredientes necessários para que degustemos e fiquemos com gostinho de quero mais……